segunda-feira, 18 de junho de 2012

Greve de Eleitores


Eis uma excelente ideia que começa a circular pelas redes sociais. Melhor mesmo do que o voto nulo, que já defendi neste blog, seria a pura e simples greve de eleitores. Lembrando sempre que dia de greve não é dia de folga, iríamos para nossa zona eleitoral apenas para nos manifestarmos pacificamente, recusando-nos a tomar parte em um sistema completamente corrompido.

Veja bem. Não se trata necessariamente de assumir uma postura contrária às opressões políticas do regime democrático ou de participar de um movimento por menos Estado, causas que, sim, venho defendendo por meio deste blog. Trata-se pura e simplesmente de ao menos deixarmos de compactuar com um regime falido e parasitário, que explora as forças produtivas da sociedade civil, através de uma das maiores cargas tributárias do mundo, apenas para se auto-reproduzir.

Seja lá qual for a sua ideologia, não é possível que você esteja satisfeito com um quadro político que alcançou um patamar de corrupção tão alto que não consegue nem alavancar o progresso desejado por uns e nem fazer reformas sociais ansiadas por outro. Seja lá qual for sua concepção de governo ideal, sua realização é escandalosamente impedida por um sistema cujos mantenedores simplesmente se apropriam do dinheiro do contribuinte.

Está na hora de pararmos de fazer vista grossa para a corrupção instaurada em todas as instâncias do poder público do Brasil, encarando-a como uma espécie de fato natural ou de meio justificado pelos fins puros do nosso partido.

Não se trata também de defendermos a priori qual seria a agenda de reformas proposta por um movimento assim. Já seria um grande passo se simplesmente, em um primeiro momento, nos uníssemos para dizermos: "assim, não!". Como faríamos isso? Já disse! Deixando de cumprir com o único papel que foi imposto a nós no teatro eleitoral em que somos feitos de palhaços: deixando de votar.